A Onda das Recuperações Judiciais Exige Atenção

Tão importante quanto analisar as consequências da empresa que entra em recuperação judicial é ver as reais possibilidades desta efetivamente sair do estado de crise. O mercado e os credores ficam mais focados no problema do que na solução, quando trata-se de recuperação judicial, conforme informa a advogada Gabriele Chimelo Ronconi, coordenadora da área de recuperação judicial da Scalzilli.fmv Advogados e Vice-Presidente da Comissão de Falências e Recuperação Judicial da OAB/RS. Segundo a especialista, o importante é acompanhar o cumprimento dos prazos de entrega do plano de recuperação judicial e a realização da assembleia de credores, que acabam se arrastando por longo tempo, em razão de burocracias processuais e impugnações dos próprios credores.  O foco do credor e do mercado tem de estar em informações relevantes e indicadores financeiros da empresa, para verificar se esta efetivamente possui um plano de saída da crise ou a recuperação é mera moratória de urgência sem qualquer plano futuro que levará a empresa há um estado longo de letargia ou até mesmo  a quebra, sem pagamento de qualquer credor.