Scalzilli Althaus | UPI – Parte de empresas que é vendida sem dívidas
27190
post-template-default,single,single-post,postid-27190,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.1.2,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1,vc_responsive
 

UPI – Parte de empresas que é vendida sem dívidas

Uma sigla que pode ser a solução na recuperação judicial.

UPI tem sido uma sigla bastante usada nas negociações das recuperações judiciais. Significa Unidade Produtiva Isolada.

Por lei, é permitida a venda de parte da empresa que está em processo de recuperação sem que o comprador assuma também as dívidas trabalhistas, fiscais e com fornecedores. A possibilidade deixa o ativo mais atraente para investidores, tornando a venda mais fácil e permitindo a cobrança de um valor mais alto. –

Parece que a decisão é ruim para quem tem dinheiro a receber da empresa, mas a venda da UPI só ocorre após aprovada em assembleia pelos credores, que dizem “eu aceito desde que o dinheiro venha para me pagar”. – frisa a advogada Gabriele Chimelo, sócia da Scalzilli Althaus.

Inclusive, é o que está acontecendo com a DHB, empresa de peças automotivas de Porto Alegre e que está em recuperação judicial. A empresa é negociada com investidores, trabalhando com a possibilidade de a parte vendida não carregar o passivo junto.

Ouça mais sobre o assunto no programa Acerto de Contas na Rádio Gaúcha: